Autarquia Digital

Inovação na Administração Pública Autárquica


Deixe o seu comentário

Milhões de litros de água deitados fora num dia


logo_ersar_pt

Num artigo do Público publicado hoje – 426 milhões de litros de água deitados fora num dia – dá conta mais de 400 milhões de litros de água para consumo humano que são desperdiçados todos os dias em roturas e fugas nas redes municipais em Portugal.

O artigo reporta-se a um relatório da Entidade Reguladora para os Serviços de Águas e Resíduos – ERSAR – sobre os serviços de abastecimento de água, tratamento de esgotos e recolha de lixo nos municípios Portugueses.

O estudo mostra a grande disparidade do desperdício de água nos diferentes municípios portugueses, com perdas que vão desde os 7% até valores acima dos 60%.

Estes números estão disponibilizados numa aplicação para smartphones lançada pela ERSAR em Setembro passado, que permite a qualquer cidadão ter acesso a uma série de informações sobre os serviços de abastecimento de água, tratamento de esgotos e recolha de lixo no seu concelho. Faça download da aplicação da ERSAR nos links abaixo.

google play icon apple store icon

 


1 Comentário

Estudo sobre Gestão de Conhecimento em Portugal


knowman-verdeA Knowman volta a realiza o estudo sobre gestão de conhecimento, que abrange tanto entidades privadas, como públicas. Esta mensagem pretende desafiar a administração local a mobilizar-se para responder ao inquérito deste anos (2015) sabendo que demora menos de 10 minutos, oferece prémios e – mais importante – permite aferir quais as reais práticas de gestão de conhecimento que as nossas autarquias têm.

O resultado dos anos anteriores podem ser consultados na página “outras edições“, para vossa análise e referência.

2010, 2011, 2013. É agora a vez de 2015.

O presente questionário enquadra-se na 4ª edição de um estudo, desenvolvido pela Knowman, com o propósito de analisar a implantação da Gestão de Conhecimento nas organizações em Portugal.

O questionário poderá ser preenchido até ao dia 15 fevereiro 2015.

Os dados recolhidos serão agregados e anonimizados para análise e os seus resultados serão disponibilizados para consulta.

O tempo médio de resposta ao questionário é 10 minutos.

Para agradecer o seu tempo…

  • enviamos-lhe um resumo das suas respostas para que possa iniciar / continuar um diálogo sobre Gestão de Conhecimento na sua organização
  • vamos sortear 1 workshop “KM Starter” ou “KM Booster” pela Knowman
  • vamos sortear 2 bilhetes para assistir ao Social Now Europe 2015 (Amesterdão, 20 e 21 Abril)
  • vamos oferecer um exemplar das Cartas COTEC de Gestão de Conhecimento à quinta de cada cinco respostas válidas recebidas.

Os dados das anteriores edições deste Estudo encontram-se disponíveis para consulta em http://gc.knowman.pt/.

Em nome da Knowman, agradeço desde já o seu tempo.

Ana Neves


Sistema de Integridade Local (SIL)


transparênciaA Transparência e Integridade, Associação Cívica está a desenvolver uma metodologia de análise do desempenho do Sistema de Integridade Local (SIL) depois de Portugal ter sido selecionado num concurso internacional, para testar a aplicabilidade desta metodologia com vista ao seu aperfeiçoamento.

Os objetivos deste projeto passam por:

  1. Analisar a existência e eficácia de processos e mecanismos para promover a transparência, responsabilização e integridade no combate contra a corrupção ao nível municipal;
  2. Fornecer recomendações sobre áreas a reformar; e
  3. Desenvolver um plano de ação e de acompanhamento para o fortalecimento do sistema de integridade, em colaboração com atores locais e/ou entidades centralizadas com responsabilidades ao nível da administração local.


Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2013


image.pngA Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC) e a TSF organizaram no passado dia 22 de julho, no Auditório Cardeal Medeiros, da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, uma conferência subordinada ao tema «A política, os políticos e a gestão dos dinheiros públicos».

Na ocasião será apresentada a edição 2013 do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, um estudo do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Càvado e do Ave (IPCA).

Anexo a lista de todas as edições Anuário Financeiro:


Os melhores e os piores municípios no ranking de transparência municipal


Índice de Transparência Municipal (ITM), elaborado pela TIAC, Transparência e Integridade, Associação Cívica,  mede o grau de transparência das Câmaras Municipais através de uma análise da informação disponibilizada aos cidadãos nos seus websites.

Partilhamos os ranking dos municípios mais e menos transparentes, à luz do ITM.

Os 10 melhores                                                                                                                                         
1-Figueira da Foz
2-Alfândega da Fé
3-Batalha
4-Abrantes
4-Ferreira do Zêzere
6-Aveiro
7-Oeiras
7-Vizela
9-Coimbra
9-Guimarães
9-Mirandela
9-Pombal
Os 10 piores
Calheta (Açores)
Montalegre
Santa Cruz das Flores
Belmonte
Fornos de Algodres
Oleiros
Vinhais
Lajes das Flores
Soure
Corvo
Melgaço
O Índice de Transparência Municipal (ITM) é composto por 76 indicadores agrupados em sete dimensões:
  1. Informação sobre a Organização, Composição Social e Funcionamento do Município;
  2. Planos e Relatórios;
  3. Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos;
  4. Relação com a Sociedade;
  5. Contratação Pública;
  6. Transparência Económico-Financeira;
  7. Transparência na área do Urbanismo.
Todos os detalhes metodológicos bem como os resultados globais do ITM poderão ser consultados na secção Documentos. do TIAC, Transparência e Integridade, Associação Cívica.


As políticas de gestão autárquica na construção de um perfil vencedor


Foi realizado recentemente um estudo/mestrado por um aluno da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve sobre o poder local em Portugal com o intuito de estudar os comportamentos e perfis dos presidentes de câmara que estão no auge da sua atividade política.

A dissertação de mestrado é baseada num inquérito online realizado aos presidentes de câmara em Portugal com a finalidade de encontrar o perfil de um autarca vencedor e um estilo de liderança único, de modo a perceber-se como conseguiram estar continuamente no poder desde o 25 de Abril.

O estudo está dividido em três partes distintas.

  • A primeira parte é uma introdução teórica sobre a história do poder local, a sua evolução através dos tempos e como estão instituídas as autarquias em Portugal.
  • A segunda parte é a análise do inquérito online que se realizou junto dos presidentes de câmaras municipais de todos os municípios portugueses, de modo a poder caracterizá-los, tanto a nível pessoal, como profissional e a conhecer os seus métodos de gestão utilizados no dia-a-dia.
  • A terceira parte aborda a gestão autárquica como um meio para atingir o sucesso político que tantos presidentes conseguiram ao longo dos seus mandatos. Nesta secção, analisam-se as contas públicas de cinco autarquias representadas por cada partido político que está no poder autárquico.

Como em ano de eleições autárquicas, toda a informação relativa ao assunto pode suscitar interesse a todos os participantes, o autor da dissertação disponibiliza online uma versão em PDF, no site da Autarquia Digital disponível para download aqui.


Livro Ser Autarca – Missão e Desafios


m_ser_autarca_240x240pxEsta obra introduz o leitor no domínio da política local, expondo uma reflexão informada e pedagógica sobre os variadíssimos temas que são chamados à esfera das atribuições e competências das autarquias.

Disponível na Loja do Jornal.

O livro enquadra a política autárquica num perfil de missão regido por valores e padrões de comportamento e destina-se ao leitor interessado em aprofundar o conhecimento sobre a autarquia enquanto instituição representativa das comunidades locais e dirige-se especialmente a quem tem responsabilidades na administração local onde se conjugam o poder político, o procedimento administrativo e a competência técnica.  A estrutura da obra abarca praticamente todos os domínios de intervenção dos municípios e das freguesias, dando uma perspectiva da amplitude dos serviços prestados e chamando a atenção para a função da instituição autárquica como elemento agregador e representativo das comunidades locais que, por sua vez, são a base civilizacional da sociedade. As autarquias protagonizam a política local, sendo indispensáveis na formação da consciência do território, na melhoria das condições de vida das populações residentes e na infra-estruturação que dá suporte às actividades. O leitor encontra neste livro um precioso auxiliar de estudo e reflexão de temas que vão desde a preparação da campanha eleitoral ao exercício corrente do cargo, envolvendo os múltiplos relacionamentos que o autarca tem que cultivar no acto da governação, a importância da escolha dos objectivos e da estratégia da acção face às limitações diversas, nomeadamente as financeiras.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 3.736 outros seguidores