Autarquia Digital

Inovação na Administração Pública Autárquica


Dados de Lisboa abertos – Desafio à comunidade


image

A CM de Lisboa, em colaboração com a AMA apresentou no dia 19 de Dezembro, o projeto de Open Data Lx.

De acordo com o site de apresentação do projeto:

O “Open Data Lx” é um projecto da Câmara Municipal de Lisboa, desenvolvido em parceria com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA), que disponibilizará, a todos os cidadãos, colecções de dados sobre a cidade de Lisboa, nas mais diversas áreas, de modo a poderem ser utilizados no âmbito de trabalhos de investigação ou no desenvolvimento de aplicações informáticas que possam ser úteis à cidade.

In Open Data, http://www.lisboaparticipa.pt

Este projeto expõe diversos catálogos de dados, a pretende potenciar novas aplicações e novas formas de “ver” os dados públicos e com isso valoriza-los, melhorar a administração autárquica, gerar riqueza e criar oportunidades.

É um desafio aberto à comunidade de parceiros e programadores.

image

A primeira aplicação divulgada é esta, pela Mr. Net

Lisboa 360 – Aplicação com informações diversas sobre a cidade de Lisboa.

Noticias relacionadas: Dados abertos – Um desafio à comunidade


Enterprise 2.0 / Organização 2.0


A Comissão Europeia mandou elaborar um estudo sobre “Enterprise 2.0”, que pode ter uma leitura para organizações públicas, pelo que vos deixo aqui a referência para vossa análise. Coloca e responde a 4 perguntas:

  1. O que é “Enterprise 2.0”?
  2. Porque é que é importante?
  3. Como deve ser implementado?
  4. O que é que a Comissão Europeia deve fazer?

Aceda ao estudo aqui: Enterprise 2.0 study


Cidadania 2.0 em vídeo


O evento Cidadania 2.0 deste ano foi registado em vídeo que a organização agora torna disponível aqui.

Segundo o anuncio feito no fórum de inovação autárquica:

Teve lugar no dia 13 de Outubro o evento Cidadania 2.0. Este ano contámos com a apresentação de 15 projetos diferentes. Penso que as pessoas neste grupo possam estar especialmente interessadas no trabalho que está a ser feito pelo Governo do País Basco, pela Junta de Freguesia de Carnide e pela Webcitizen com o projecto Vote Na Web.
A gravação vídeo do evento está disponível em aqui.


Projectos de transparência pública


TransparênciaO projecto mais emblemático de transparência pública, é sem dúvida o www.base.gov.pt.

Contudo, existem outras iniciativas muito interessantes, que permitem informar o cidadão, sobre a actividade pública.

Projecto Parlamento

“Esta iniciativa foi desenvolvida por uma comunidade que reúne pessoas que partilham uma mesma preocupação – a transparência ou a falta dela, mas em tudo o mais são diferentes, seja em competências, percursos e até línguas. Trata-se de um projecto ambicioso, mas necessário num país em que é manifesta a descrença na classe política e em que a expressão da chamada “sociedade civil” é muito apagada e onde a participação e o envolvimento dos cidadãos ganham muito com a informação mais clara, acessível e actualizada.”

Excerto retirado da página do projecto.Projecto parlamento.png

Este projecto visa essencialmente obter informação sobre a actividade dos deputados no Parlamento Português.
O projecto apresenta como objectivos:
1. Acrescentar valor aos dados disponíveis pela apresentação, pesquisa e consulta;
2. Criar novas formas de visualização que permitam descobrir novas informações;
3. Convidar os cidadãos a intervir activamente e esclarecidamente nas questões da vida pública;
4. Utilizar recursos, conhecimento e ferramentas disponíveis e utilizados por outros que acelerem o processo de desenvolvimento.

Transparencia-pt.ORG

imageO projecto Transparência na AP foi o primeiro a surgir neste domínio da transparência e dos dados públicos utilizando a Internet. Surgiu como uma resposta da ANSOL, Associação Nacional para o Software Livre, ao portal de contratos públicos online já enunciado o www.base.gov.pt.

“Foi desenvolvido para resolver as muitas dificuldades com a pesquisa e navegação no sítio oficial Base – Contratos Públicos Online”, pode ler-se sobre o projecto na sua página online.
Neste portal, desenvolvido com base em tecnologias opensource, faz-se uma cópia da informação oficial actualizada periodicamente e disponibilizada através de um interface que facilita e incentiva a procura. De momento apenas pesquisa pelo objecto e nomes das entidades envolvidas nos Ajustes Directos publicados.

Pordata

image“O projecto Pordata é um serviço público, um projecto destinado a todos, pensado para um vasto número de utentes que comungam do interesse em conhecer, com confiança e rigor, mais sobre Portugal. É, por isso, com imenso orgulho que passo, a partir de hoje, a partilhar esta fonte de informação com todos os que possam dela necessitar.” – Maria João Valente Rosa, Directora do projecto.
Este projecto representa provavelmente um dos melhores exemplos de transparência pública em Portugal. É uma iniciativa da Fundação Francisco Manuel dos Santos, que visa mostrar informação sobre várias áreas da vida pública Portuguesa, como por exemplo: População; Saúde; Educação; Emprego e Condições de Trabalho; Produto, Rendimentos e Níveis de Vida; Habitação; Conforto e Bem-Estar; Segurança Social; Cultura; Justiça; Contas Nacionais e Função Social do Estado; Empresas e Trabalhadores.

Demo.cratica

imageO projecto Demo.cratica é um projecto independente, livre e autónomo dedicado a oferecer uma nova visão sobre o Parlamento Português. No site pode ler-se a descrição do projecto como “A forma fácil de ler o parlamento. Um site independente para saber quem são e o que dizem os deputados da assembleia da república portuguesa.”
Tecnicamente, o Demo.cratica consiste em duas partes: um conjunto de ferramentas de extracção, análise e catalogação da informação pública, e um website para mostrar essa informação de uma forma simples e eficaz.


As TIC na Administração Pública – Que Futuro?


image

A AMA apresentou As TIC na Administração Pública – Que Futuro? em que faz o balanço das TIC na Administração Pública, e propõem algumas direções para o futuro.

Começa por recordar que

Os organismos públicos têm tido a liberdade necessária para adquirir e gerir autonomamente as suas infra-estruturas tecnológicas, para adquirir os seus próprios sistemas de informação, para contratarem individualmente as suas comunicações e para criarem os departamentos necessários para a gestão e manutenção das TIC

e sugere como estratégias de futuro

CONCENTRAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE ADMINISTRAÇÃO ELECTRÓNICA NUM ÚNICO ORGANISMO E MELHOR ARTICULAÇÃO COM AS POLÍTICAS DA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO

e ainda a racionalização da função informática sectorial através de:

  • Processo de centralização da função informática num único organismo por Ministério
    • Service-desk comum
    • Unificação Datacenters
    • Unificação serviços de administração, desenvolvimento aplicacional e licenciamento
    • Unificação dos serviços de infra-estrutura e comunicações
    • Unificação micro-informática
    • Unificação dos serviços de Governance, Estratégia e Arquitectura das TIC
  • Extinção, em cada ministério, dos vários departamentos com funções TIC existentes em muitos organismos públicos, alocando os recursos

Com estas medidas estima uma poupança TIC estimada de 30% ~150 milhões de Euros/ano.

Também propõe:

Estabelecer a obrigatoriedade de utilização da plataforma de interoperabilidade desenvolvida e gerida pela AMA, tendo em vista a uniformização de protocolos e procedimentos que facilitem a comunicação electrónica entre organismos da Administração Pública.

Pode consultar o documento aqui.


1 Comentário

O Facebook e as autarquias


image

Tem havido alguns episódios recentes que mostram algumas práticas menos felizes por parte algumas entidades, na relação destas com os cidadãos (ou clientes nestes casos) através do facebook.

A maior rede social pode ser um aliado poderoso para o melhor… e para o pior.

Refiro-os aqui para uma chamada de atenção para aquilo que as autarquias não devem fazer na relação com os seus munícipes.

Continuar a ler


iAP – Interoperabilidade na Administração Pública


image

A iAP – Interoperabilidade na Administração Pública é uma plataforma central, orientada a serviços, tendo como principal objectivo dotar a Administração Pública de ferramentas partilhadas para a interligação de sistemas, federação de identidades, fornecedor de autenticação, messaging, pagamentos, entre outras, que permitam de uma forma ágil e com economia de escala, a composição e disponibilização de serviços electrónicos multicanal mais próximos das necessidades do cidadão e empresas.

Encontra-se disponível o documento INTEROPERABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Nele estão descritos todos os procedimentos necessários para adesão aos vários serviços disponíveis na iAP e qual a tecnologia requerida para integração dos Sistemas de Informação aderentes.

Os serviços disponíveis (visíveis) são:

image

Consulte o catálogo de serviços aqui.

Mais informação: Plataforma de Integração, Fornecedor de Autenticação, Plataforma de Pagamentos, Gateway de SMS, Perguntas Frequentes, Sugestões, AMA, Cartão de Cidadão

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 3.688 outros seguidores