O lixo, o ambiente e as redes sociais


image

Numa altura em que o ambiente está na ordem do dia, é interessante testemunhar boas práticas de como uma comunidade virtual (Greenopolis) pode ajudar ao objectivo de melhorar o ambiente e a gestãos dos lixos no espaço de uma cidade.

O exemplo vem do gigante americano da recolha e tratamento de lixos (a Waste Management), que patrocinou o aparecimento desta rede social que permite troca de ideias, jogos, foruns, blog e outras formas de relacionamento, sempre sob uma aura verde.

"Greenopolis.com is the first "green," interactive, collaborative, educational website to bring together communities, environmental organizations, universities, foundations and corporations to reward individuals for making incremental positive environmental changes."

Junta a comunidade local como escolas, empresas e individuos, e reconhece empresas/organizações e individuos que tenham um desempenho ambiental positivo. Exemplo? o "best blogger do mês": http://greenopolis.com/myopolis/blogs/blogher08.

Obviamente tenta tirar partido das outras redes sociais mais amplas e com mais capacidade de atrair novos aderentes. Facebook, myspace e twiiter. Desafio-vos a darem uma vista de olhos pelas redes seguintes, nos respectivos links.

Become a fan of our page Become Liv Greene’s friend Follow us on Twitter

Por isso… Be green em Greenopolis. Mas também por cá, vamos "desafiar" entidades públicas e privadas a serem mais "green". É uma mensagem que rende dividendos ambientais e … politicos.

E por cá?

Já vejo alguns exemplos. Chamo-vos a atenção para este prototipo vindo da Universidade de Aveiro de um conjunto de alunos denominado 3rd Block (o 3º calhau, por acaso, é onde todos vivemos :-).

image

Mostra como uma comunidade local atenta pode alertar/denunciar maus tratos ambientais e com isso ajudar as autarquias a terem um melhor desempenho ambiental.

Anúncios