Gestão de conhecimento em Portugal


A Knowman desenvolveu um estudo sobre a GESTÃO DE CONHECIMENTO EM PORTUGAL em 2010 onde caracteriza a abordagem das organizações em Portugal à gestão de conhecimento, identificação das ferramentas e atividades  utilizadas, percepção dos benefícios procurados e das dificuldades sentidas, e
auscultação da linguagem usada.

Depois do estudo realizado em 2010, pretende em 2011 captar a realidade de mais organizações para que o cenário pintado e as conclusões tecidas sejam mais fiáveis.

O estudo é feito com base nas respostas a um breve questionário disponível online e que pode ser respondido por qualquer organização com presença em Portugal – mesmo que não saiba o que é a gestão de conhecimento!

Há alguns prémios para sortear entre quem preencher o questionário e entre quem o divulgar através do formulário no site do estudo.

Para mais informação sobre o estudo, e para ver como a sua organização pode beneficiar com este questionário / estudo, por favor visite a página do estudo.

Anúncios

Freguesias que vão deixar de existir


O Governo quer reformar o poder local em quatro eixos prioritários. Um deles é a organização do território, e a intenção é mudar completamente o quadro que existe actualmente, de 4.260 freguesias. O Governo não se compromete com uma meta, mas o secretário de Estado da Administração Local, Paulo Júlio, afirmou recentemente que o resultado final não deve ser inferior a uma redução de mil freguesias.

O Negócios analisou os dados da Associação Nacional de Freguesias (Anafre) e compilou-os, para concluir que Braga é o distrito em que vai haver uma maior redução de freguesias (83,9%, ou menos 432 que as actuais). Barcelos, por exemplo, que é o concelho com mais freguesias em todo o País – tem 89 – não vai poder manter nenhuma nos actuais moldes. As freguesias que não cumprem os critérios do Governo terão de se fundir.

Das 2.346 freguesias que não cumprem os critérios poderão “sobrar” mil, ou menos, conforme a fusão que aconteça: por exemplo, agregam-se duas a duas ou três a três. O resultado final é, ainda, desconhecido, porque o Governo vai estudar a realidade de cada um dos 308 municípios.

Na tabela abaixo, pode tentar perceber se a sua freguesia está entre as que terão de se fundir, por não cumprir os critérios do Governo. Use o mecanismo de pesquisa. Se não a encontrar, é porque ela se vai manter nos moldes actuais. Se ela estiver presente, deixará de existir tal como agora e terá de se fundir com alguma das freguesias limítrofes.

In Negócios, 4 de novembro de 2011

image

Acessibilidade nos municípios espanhóis


image

Foi publicado um estudo sobre a acessibilidade dos municípios dos Espanha que inclui um capitulo sobre as “Evaluación de sitios web municipales” (capítulo 7), para o qual se aconselha uma leitura.

Atribui classificação segundo estes critérios:

0 estrellas: puntuaciones de 0 a 4,99 (sitios web completamente inaccesibles)
1 estrella: puntuaciones de 5 a 5,99 (nivel de accesibilidad muy deficiente)
2 estrellas: puntuaciones de 6 a 6,99 (nivel de accesibilidad deficiente)
3 estrellas: puntuaciones de 7 a 7,99 (accesibilidad moderada)
4 estrellas: puntuaciones de 8 a 9,49 (buen nivel de accesibilidad)
5 estrellas: puntuaciones de 9,5 a 10 (nivel de accesibilidad excelente

e a média dos 70 portais testados é de 6.49 – acessibilidade muito deficiente. Lá como cá, há muito trabalho pela frente.

Pode aceder ao estudo aqui, e ao debate no grupo de inovação autárquica aqui.

As TIC na Administração Pública – Que Futuro?


image

A AMA apresentou As TIC na Administração Pública – Que Futuro? em que faz o balanço das TIC na Administração Pública, e propõem algumas direções para o futuro.

Começa por recordar que

Os organismos públicos têm tido a liberdade necessária para adquirir e gerir autonomamente as suas infra-estruturas tecnológicas, para adquirir os seus próprios sistemas de informação, para contratarem individualmente as suas comunicações e para criarem os departamentos necessários para a gestão e manutenção das TIC

e sugere como estratégias de futuro

CONCENTRAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE ADMINISTRAÇÃO ELECTRÓNICA NUM ÚNICO ORGANISMO E MELHOR ARTICULAÇÃO COM AS POLÍTICAS DA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO

e ainda a racionalização da função informática sectorial através de:

  • Processo de centralização da função informática num único organismo por Ministério
    • Service-desk comum
    • Unificação Datacenters
    • Unificação serviços de administração, desenvolvimento aplicacional e licenciamento
    • Unificação dos serviços de infra-estrutura e comunicações
    • Unificação micro-informática
    • Unificação dos serviços de Governance, Estratégia e Arquitectura das TIC
  • Extinção, em cada ministério, dos vários departamentos com funções TIC existentes em muitos organismos públicos, alocando os recursos

Com estas medidas estima uma poupança TIC estimada de 30% ~150 milhões de Euros/ano.

Também propõe:

Estabelecer a obrigatoriedade de utilização da plataforma de interoperabilidade desenvolvida e gerida pela AMA, tendo em vista a uniformização de protocolos e procedimentos que facilitem a comunicação electrónica entre organismos da Administração Pública.

Pode consultar o documento aqui.

Governação e Gestão de TI


image

A IT Service Management Forum (itSMF) apresentou os resultados de uma avaliação do estado de maturidade da IT Governance em Portugal, realizada em parceria com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e o ISACA Lisbon Chapter .

A avaliação, realizada através de inquéritos, engloba também as vertentes da Gestão TIC e segurança de informação , procurando comparar as tendências do mercado português com outros mercados, avaliados anualmente pela itSMF e pelo ISACA.

Pode consultar o relatório aqui.

Interoperabilidade em consulta pública


image

Até 30 de Outubro de 2011, está aberta em consulta pública um conjunto de normas que constituirão o essencial do futuro Regulamento Nacional de Interoperabilidade Digital, que estabelece a adopção de normas abertas nos sistemas informáticos do Estado.

A participação está aberta a todos os interessados que, entre 30 de Setembro 2011 e 30 de Outubro 2011, podem aceder a http://participacao.gov.pt/ e deixar os seus comentários ou sugestões.

Ver também: Lei das Normas Abertas

Utilização de TIC nas Câmaras Municipais


UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP

A UMIC lançou um inquérito às câmaras municipais sobre a utilização das TIC, o qual deve ser efectuada através de preenchimento do Questionário Online IUTIC 2011 – Câmaras Municipais.

Também lançou inquérito semelhante para a Administração Pública Central e Regional com o respectivo Questionário Online IUTIC 2011 – Administração Pública Central e Regional.

Na qualidade de Autoridade Estatística Nacional assumida em consequência do protocolo de delegação de competências assinado com o INE – Instituto Nacional de Estatística, IP, a UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP é responsável pela realização das operações estatísticas anuais de inquirição sobre a utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na Administração Pública Central e Regional (Açores e Madeira). O Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (IUTIC) – Câmaras Municipais é um Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei 22/2008 de 13 de Maio) de resposta obrigatória, registado no INE, sob o nº 10022, a qual deve ser efectuada através de preenchimento do Questionário Online IUTIC 2011 – Câmaras Municipais.

Prevê-se a publicação dos resultados estatísticos em Dezembro de 2011.

Cloud Computing for Government #6


image

KEEP YOUR CLOUD PRIVATE

Even if you must host your own data, you can take advantage of cloud computing. Even better, take a hybrid approach—create a private cloud for your most sensitive data, either on premises or through a partner, and use public cloud services for less critical information.

e-book: Cloud Basics: Journey to the private cloud download now view online

Video: Getting started with the Microsoft private cloud

Private cloud technology from Microsoft

Quantas são as empresas municipais?


Estudo do ISEG aponta para a existência de 408 empresas municipais, ao contrário da 281 que a DGAL mostra nos seus relatórios oficiais.

Não são dados definitivos, longe disso, mas um grupo de técnicos do ISEG finalizou a primeira fase de um estudo sobre o verdadeiro universo das empresas municipais, deixando a descoberto muitas mais do que está oficialmente elencado – e já com um passivo de 2,7 mil milhões (…), muito acima dos activos de mil milhões. Apuraram-se nesta primeira fase cerca de 400 empresas públicas, bastante acima das 281 “oficiais” que constam do último relatório da direcção-geral da Administração Local.

In Empresas municipais com passivo de 2,7 mil milhões, DN 21-Jul-2011

Outras noticias relacionadas: Estudo revela 408 empresas municipais, mais do que as 281 “oficiais”, Público 21-Jul-2011; Empresas Municipais somam quase 3 mil milhões de euros em dívidas. Jornal de Negócios 21-Jul-2011

Cloud Computing for Government #5


image

SECURE YOUR CLOUD

Federal, state, and local agencies vary in their security and regulatory compliance needs, and you know your needs best. Cloud computing may offer IT solutions that meet your needs. Just be sure you look carefully at how well cloud providers protect key functions and sensitive data.

e-book: Cloud Basics: Security in the cloud download now view online

Video: Secure and protect your cloud computing assets

Security and privacy in the cloud

Cloud security technology from Microsoft

Cloud Computing for Government #4


image

CONSOLIDATE YOUR DATA; VIRTUALIZE YOUR IT

Treasury.gov and other government agencies are benefiting from on-demand IT in the cloud…so can you.

e-book: Cloud Basics: Infrastructure as a Service download now view online

Video: What is Microsoft SQL Azure?

Modernize your IT infrastructure by extending it to the cloud

Cloud-based IT virtualization and consolidation technology from Microsoft

Real-world examples

Cloud Computing for Government #3


image

DEVELOP APPLICATIONS FOR THE CLOUD

Make your internal applications available anywhere there is an Internet connection by putting them in the cloud, where you can test easily at scale and accommodate peak demands without adding hardware.

e-book: Cloud Basics: Platform as a Service download now view online

Video: Building cloud solutions with Microsoft .NET Services and the Azure Services Platform

Cloud development and operating system technology from Microsoft

Real-world examples

Cloud Computing for Government #2


DELIVER PRODUCTIVITY AND COLLABORATION APPLICATIONS IN THE CLOUD

image

When you provide your users with familiar productivity, communication, and collaboration applications—including email—in the cloud, you can easily accommodate temporary and deskless workers. And your users will get cloud technology updates automatically!

e-book: Cloud Basics: Software as a Service download now view online

Video: What is Microsoft Business Productivity Online Suite?

Productivity in the cloud

Cloud productivity and collaboration services from Microsoft

Real-world examples

Resultados preliminares dos Censos


image

Já são conhecidos os resultados preliminares dos Censos 2011, com alguns indicadores curiosos em relação à realidades autárquica – especialmente em termos demográficos.

Em termos gerais:

image

Os concelhos 5 mais e os 5 menos na variação da população

Na análise dos resultados preliminares dos Censos 2011 seleccionaram-se os 5 municípios com maiores variações (positivas e negativas) da população residente.
Destacam-se, com crescimentos acima dos 40%, os municípios de Santa Cruz (44,7%) na Madeira e Mafra (41,2%) na região de Lisboa. Fazem ainda parte do grupo dos 5 mais, com crescimentos superiores a 30%, os municípios de Alcochete (35,0%), Montijo (31,0%) e Sesimbra (30,9%).

Nos municípios com maiores decréscimos populacionais destacam-se, com perdas superiores a 20%, os municípios de Alcoutim (-23,2%) e Armamar (-21,9%). Integram também este grupo, os municípios de Idanha-a-Nova (-17,7%), Mourão (-17,5%) e Carrazeda de Ansiães (-17,3%).

Fontes: Censos 2011-Resultados Preliminares Download do documentoPDF (831 Kb) Quadros do Destaque Excel (115 Kb)

Cloud Computing for Government #1


image

Complementando alguns anúncios recentes sobre ofertas Cloud (ex. PT e Microsoft lançam oferta para aumentar a produtividade) publico aqui uma série de guias úteis para ilustrar vantagens desta inovação tecnológica que veio para ficar. São documentos em Inglês publicados pela Microsoft e outros fornecedores, e que valem a pena uma leitura.

FIND BENEFITS AND SAVINGS IN THE CLOUD

Whether you need to streamline IT, reduce hardware and operations costs, scale for varying needs, or simply provide productivity applications to your staff, you’ll probably find help in the cloud.

e-book: Entering the cloud: download now view online

Benefits  in the cloud download now view online

Video: Cloud computing for government: The power of choice

Cost savings and efficiencies in the cloud

Real-world examples

Fonte: Cloud Computing for Government

39 empresas municipais em falência técnica


Esta semana o semanário Expresso publica um artigo sobre a realidade financeira das empresas municipais.

As contas das empresas criadas pelas câmaras desvendam um cenário negro: 39 estão em falência técnica e, no final de 2009, o universo do sector empresarial municipal acumulava dívidas no valor de 1403 milhões de euros.

Fonte: Expresso.

Outras referências:

CRM na Administração Pública


image

A newsletter i-Gov lançou um caderno de apresentação de estratégias e boas práticas de utilização de CRM na administração pública.

Está disponivel aqui, e aconselho uma leitura.

Customer Relationship Management (CRM) é uma estratégia de negócio que integra dinamicamente um conjunto de serviços de atendimento ao cliente, com o objectivo de criar valor para a organização e para os seus clientes. Uma das principais características do CRM consiste no facto de aumentar as oportunidades da utilização dos dados dos clientes para melhor os compreender e, assim, permitir a implementação de estratégias empresariais mais eficazes. As Tecnologias da Informação (TI) são perspectivadas neste contexto como recursos preciosos que permitem a integração de pessoas, operações, processos e capacidades de marketing dispersas por diferentes funções da organização.

in http://www.i-gov.org/index.php?article=15631&visual=2

Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2009


image

Já foi publicado o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2009 apresentado pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas na conferência conferência «Reorganização Administrativa do País», realizada ontem no Seminário de Vilar, no Porto.

O documento pode ser consultado aqui.

Esta é já a sétima edição do estudo, podendo as anteriores ediçoes ser consultadas nos seguintes links: 2008 / 2007 / 2006 / 2005 / 2004 / 2003

Alguns ecos na comunicação social sobre o anuário financeiro de 2009.

Seminário Avaliação do SIADAP de 2ª Geração em Municípios


Significado

A Significado realiza no próximo dia 20 de Maio, 6ª feira, um Seminário no Hotel Novotel, em Lisboa, para avaliação da implementação do SIADAP de 2ª Geração em Municípios.

A Significado desenvolve, desde 2006, projectos no âmbito do SIADAP em Municípios de Norte a Sul do País, utilizando a Metodologia da Formação-Acção.

Com a reflexão acumulada, as “boas práticas” vivenciadas e após o primeiro ano de implementação do novo modelo do SIADAP, consideramos importante fazer a sua avaliação, contribuindo para a construção do conhecimento nesta área.

Após um ano de implementação nos Municípios do novo modelo do SIADAP de 2ª Geração, impõe-se avaliar os resultados obtidos, as dificuldades sentidas e os obstáculos existentes, bem como desenvolver ideias que tragam melhorias substanciais na sua aplicação.

Com estas finalidades, a Significado decidiu realizar, no próximo dia 20 de Maio, 6ª feira, um Seminário no Hotel Novotel, em Lisboa, para avaliação da implementação do SIADAP de 2ª Geração nos Municípios.

O Programa deste Seminário está disponível aqui (formato PDF).

Os destinatários do Seminário são:

  • Executivos Municipais
  • Serviços da Administração Central, ligados aos Municípios
  • Associações de Municípios e Comunidades Intermunicipais
  • Dirigentes da Administração Local
  • Trabalhadores da Administração Local
  • Consultores

A data limite para as inscrições é o dia 9 Maio.

As inscrições podem ser efectuadas online preenchendo o seguinte formulário.

Freguesias de Lisboa em debate


freguesiasmaisfortes.cm-lisboa.pt logo imagem

A CM de Lisboa colocou em debate público a reforma das suas freguesias, após o anúncio da proposta de redução do mapa para 24 freguesias, com o lançamento do site Freguesias mais fortes.

Até ao dia 22 de Março os lisboetas podem dar a sua opinião em áreas tão sensíveis como as competências que querem para as suas freguesias, o nome a atribuir, em particular àquelas que resultam da fusão de várias freguesias, ou a opinião que tem do mapa proposto.

É um exercicio de cidadania (online) bastante importante, e espero – curioso – os níveis de participação e os resultados práticos obtidos desta iniciativa.

Está de parabéns a CM de Lisboa.

Lisboa é de todos. Todos os lisboetas têm uma palavra a dizer!

O novo mapa administrativo proposto para Lisboa é composto por 24 novas freguesias, criadas de forma a manter a identidade dos bairros e a respeitar as características fundamentais da nossa cidade. Este novo mapa de freguesias proposto está em discussão pública e o seu contributo é fundamental! Até ao dia 22 de Março, dê-nos a sua opinião sobre:

O novo mapa de freguesias.
As competências das Juntas de Freguesia.
O nome das novas freguesias.

Mais competências e mais recursos
para resolver os problemas…

+ LER MAIS

Equipamentos

Freguesias com mais dimensão
para gerir mais equipamentos sociais…

+ LER MAIS

Proximidade

Uma gestão mais próxima das pessoas
e mais serviços disponíveis…

+ LER MAIS

In http://www.freguesiasmaisfortes.net/

Termino com um convite à participação.