Cidadania 2.0: Volunteerbook


Volunteerbook: Projeto cuja missão é promover e divulgar a cultura do voluntariado usando as dinâmicas emergentes das redes sociais, nomeadamente, o Facebook.

volunteerbook-logo

O volunteerbook é um projeto da ENTRAJUDA, lançado em Fevereiro de 2011 no âmbito do Ano Europeu do Voluntariado, cuja missão é promover e divulgar a cultura do voluntariado. É um projecto que pretende ser um espaço privilegiado de divulgação de informação, aumentar a visibilidade das atividades de voluntariado e facilitar a participação nas mesmas, usando as dinâmicas emergentes das redes sociais, nomeadamente, o Facebook.

Mais informação sobre o projeto aqui.

 

Screenshot do Volunteerbook

Cidadania 2.0: Pensar Lisboa


Pensar Lisboa: O Pensar Lisboa é um espaço de liberdade. Um grupo de cidadãos juntaram-se com o objectivo de Pensar a sua cidade. Ouvir, aprender e provocar consciências. Vivem intensamente Lisboa

464967_204996186267795_892143780_o

Um grupo de jovens decidiu criar uma plataforma que permita um olhar atento sobre Lisboa. São pessoas que vivem intensamente a cidade de Lisboa. Que gostam de aprender, conhecer e pensar sobre o futuro desta cidade e da comunidade onde se inserem. Procuram conhecer in loco e não serem apenas uns criticos de pc na mão e sentados na zona de conforto. Entrevistam pessoas, conhecem realidades, ouvem diferentes opiniões. Têm um objectivo claro: ajudar Lisboa.

Têm utilizado um blogue para partilhar o conteúdo que vão criando e recolhendo. Têm recorrido ao Facebook para ecoar esse conteúdo, dar mais visibilidade e atrair mais participação.

Cidadania 2.0: eSolidar


eSolidar: Ecossistema de solidariedade

Logo do eSolidar

eSolidar é um ecossistema de solidariedade online que potência a comunidade para aumentar a sustentabilidade e visibilidade das organizações sem fins lucrativos, através da compra, venda e licitação de produtos, onde cada transação tem impacto social.

 

Cidadania 2.0: In My Shoes


In My Shoes: Projecto social que visa sensibilizar a sociedade para a integração de pessoas com deficiência e/ou incapacidade.

inmyshoes

Estando o indivíduo ao longo do seu ciclo de vida em vários contextos, desde que é criança até ser adulto, tivemos a necessidade de dividir a sociedade em três grandes eixos: Trabalho, Educação e Comunidade. No In My Shoes acreditamos numa cultura inclusiva.

“Cada um decide a pegada que deixa no Mundo. Como gostarias que fosse a tua?”

O projeto em breve terá uma plataforma online, atualmente em construção, e onde haverá informação sobre os três eixos de actuação:

  • trabalho
  • saúde
  • comunidade.

Para além dessa plataforma, o Facebook tem sido explorado de forma estratégica e usado como rampa de lançamento. O projeto está também noutras redes (Twitter, Google+ e LinkedIn), ainda que essa presença tenha que ser mais explorada.

Os benefícios identificados na utilização das redes sociais têm sido:

  1. Interação de forma mais direta com o público e ter um alcance muito interessante. Tudo isto é mensurado e permite adaptar os conteúdos semanalmente. Com 1940 seguidores atuais no Facebook, o alcance semanal do conteúdo chega às 16000 mil pessoas em Portugal e no Mundo;
  2. Os parceiros estão constantemente informados das atividades (comunicação clara e transparente), permitindo manter e consolidar estas redes;
  3. A informação é transmitida de forma actualizada aos nossos seguidores sobre os diversos temas ligados à missão do projeto.

As redes/ferramentas sociais têm sido potenciadoras da abordagem escolhida para este projeto. Foi pelas redes que começou e que as pessoas ouvem falar do projeto. As redes são muito importantes para o projeto In My Shoes pois, através delas, a informação pode chegar a qualquer pessoa que tenha Internet e dotá-la de conhecimentos e ferramentas que ajudem a melhorar a sua qualidade de vida e os serviços prestados a pessoas com deficiência e/ou incapacidade.

A participação em conferências e apresentações tem resultado num aumento imediato de seguidores e interações na página do projeto no Facebook.

 

O Facebook e as autarquias


image

Tem havido alguns episódios recentes que mostram algumas práticas menos felizes por parte algumas entidades, na relação destas com os cidadãos (ou clientes nestes casos) através do facebook.

A maior rede social pode ser um aliado poderoso para o melhor… e para o pior.

Refiro-os aqui para uma chamada de atenção para aquilo que as autarquias não devem fazer na relação com os seus munícipes.

Continue reading O Facebook e as autarquias