Cidadania 2.0: Curso Livre de Sobrevivência Rodoviária


Curso Livre de Sobrevivência Rodoviária: Curso livre sobre segurança rodoviária e prevenção da sinistralidade, nomeado Sobrevivência Rodoviária

Logo da Estrada Viva

A Estrada Viva (www.estradaviva.org) preocupa-se com a conflitualidade no meio rodoviário e com o número inaceitável e persistente de vítimas em território nacional, sendo também sensível ao alerta da OMS para o crescente número de vítimas a nível global. Este curso livre, anunciado no dia 11 de Maio de 2011, início da Década Global de Segurança Rodoviária 2011-2020, pretende ser um contributo para o esclarecimento da opinião pública, através de informação e formação técnica sobre as causas da sinistralidade e as estratégias para a sua mitigação.

Editores e colaboradores, partilham uma visão sobre o que entendem por mobilidade sustentável, acessibilidade para todos, segurança, responsabilidade cívica, espaços urbanos partilhados e ainda protecção da saúde e do meio ambiente.

Sendo o fenómeno da sinistralidade rodoviária um problema de saúde pública e que envolve todos os sectores da sociedade, estamos a criar um programa abrangente que vai da prevenção à reabilitação e que deverá abranger todos os utentes da via pública.

O curso é integralmente realizado em vídeo e complementado com outros recursos, permitindo ao utilizador aprofundar os temas que mais lhe interessam.

Os nossos colaboradores são técnicos com experiência reconhecida nas suas respectivas áreas de actuação que aceitaram dar o seu testemunho e os seus ensinamentos para este curso que se assume livre, acessível para todos via Internet.

Estrada Viva (capturado a 21 Set 2013)

Anúncios

Cidadania 2.0: A Minha Rua


A Minha Rua: “A MINHA RUA” permite a todos os cidadãos reportar as mais variadas situações relativas a espaços públicos, desde a iluminação, jardins, passando por veículos abandonados ou a recolha de eletrodomésticos danificados. Com fotografia ou apenas em texto, todos os relatos são encaminhados para a autarquia selecionada, que lhe dará conhecimento sobre o processo e eventual resolução do problema.

aminharua-logo

“A MINHA RUA” permite a todos os cidadãos reportar as mais variadas situações relativas a espaços públicos, desde a iluminação, jardins, passando por veículos abandonados ou a recolha de eletrodomésticos danificados. Com fotografia ou apenas em texto, todos os relatos são encaminhados para a autarquia selecionada, que lhe dará conhecimento sobre o processo e eventual resolução do problema.

“A Minha Rua” é um projeto desenvolvido pela Agência para a Modernização Administrativa, em conjunto com as Autarquias piloto: Arganil, Borba, Évora, Murça, Ovar, Pombal e Portalegre. Este projeto está inserido no Programa Simplex 09.

A Minha Rua (capturado a 26 Set 2013)

Cidadania 2.0: No Meu Bairro


No Meu Bairro: Aplicação web e mobile para reportar situações onde é necessário a atuação dos serviços municipais

Logo do No Meu Bairro

O No meu Bairro é um serviço para reportar problemas que encontres na tua localidade.

Uma aplicação web e mobile lançada oficialmente e com o apoio da Câmara Municipal de Coimbra, onde as pessoas registam situações onde é necessário a actuação dos serviços municipais, como por exemplo estradas estragadas.

Os problemas podem ser coisas simples como um buraco na rua, um candeeiro com a lâmpada fundida ou um semáforo estragado. Mas podem ser coisas mais complexas. Deixamos ao teu critério.

O No meu Bairro tenta fazer chegar a informação a quem possa resolver a questão. Neste momento apenas conseguimos fazer isso se o problema reportado for nas seguintes cidades: Coimbra, Penela, Setúbal e Aveiro; mas a lista está a crescer continuamente.

bairro

Cidadania 2.0: Isto dava…


Isto dava…: Autocolantes que convidam quem passa a tirar a caneta do bolso para sugerir um uso para um edifício ou espaço da cidade desaproveitado

istodava1

Autocolantes que convidam quem passa a tirar a caneta do bolso para sugerir um uso para um edifício ou espaço da cidade desaproveitado. No site são depois partilhadas fotos georeferenciadas dos autocolantes colocados

Cidadania 2.0: Pensar Lisboa


Pensar Lisboa: O Pensar Lisboa é um espaço de liberdade. Um grupo de cidadãos juntaram-se com o objectivo de Pensar a sua cidade. Ouvir, aprender e provocar consciências. Vivem intensamente Lisboa

464967_204996186267795_892143780_o

Um grupo de jovens decidiu criar uma plataforma que permita um olhar atento sobre Lisboa. São pessoas que vivem intensamente a cidade de Lisboa. Que gostam de aprender, conhecer e pensar sobre o futuro desta cidade e da comunidade onde se inserem. Procuram conhecer in loco e não serem apenas uns criticos de pc na mão e sentados na zona de conforto. Entrevistam pessoas, conhecem realidades, ouvem diferentes opiniões. Têm um objectivo claro: ajudar Lisboa.

Têm utilizado um blogue para partilhar o conteúdo que vão criando e recolhendo. Têm recorrido ao Facebook para ecoar esse conteúdo, dar mais visibilidade e atrair mais participação.

Cidadania 2.0: Incêndios.pt


Incêndios.pt: Aplicação web que permite a visualização e exploração de dados relativos a incêndios em Portugal para o período 2001 – 2012

Incêndios.pt - Logo

O Instituto da Conservação de Natureza e das Florestas (ICNF) publicou no seu website uma coletânea de dados bastante detalhada sobre incêndios ocorridos em Portugal. Estes dados estão disponívies como um conjunto de ficheiros .xlsx e fornecem informações sobre as (perto de) 400 000 ocorrências verificadas entre 2001 e 2012.

Através de incendios.pt, a Flipside pretende disponibilizar uma forma diferente de visualizar e analisar dados sobre os incêndios, bem como permitir ao público compreender a situação melhor em Portugal.

Página inicial do Incêndios.pt

Uma das formas de navegar e explorar dados no Incêndios.pt

TOME NOTA

Este projeto vai ser apresentado no evento Cidadania 2.0 (Porto, 26 e 27 setembro 2014). Veja o programa e inscreva-se!

Cidadania 2.0: Geodevolutas


Geodevolutas: Mapeamento e descrição de casas devolutas

O principal objectivo é mapear as casas devolutas para um panorama concreto da realidade nacional. Dedicámo-nos a proporcionar uma forma fácil de qualquer pessoa poder participar neste esforço, dando conta das propriedades abandonadas na sua rua e na sua cidade.

Mapeamento de edifícios devolutos no Geodevolutas

Este projeto também se propõe a facilitar a mudança no estado atual. O primeiro passo é ter uma visão da situação neste momento, e é por isso que o esforço coletivo de mapeamento é da maior importância. Além disso, disponibilizamos alguma informação relativa aos apoios ao financiamento e programas locais e regionais em curso dedicados à reabilitação urbana.

A ideia partiu da vontade de dar um contributo à mudança nas políticas urbanísticas em Portugal. Concentramo-nos nas propriedades devolutas e abandonadas, responsáveis por uma situação calamitosa sobretudo nas grandes cidades. O resultado desta proliferação é a desertificação e consequente degradação dos centros urbanos.

Geodevolutas: Ficha de edifício abandonado

Cidadania 2.0: WikiCrimes


WikiCrimes: Plataforma para pesquisa, visualização e registo de ocorrências criminais

Logo da WikiCrimes

WikiCrimes é um software que permite a pesquisa, visualização e registro de ocorrências criminais em um mapa digitalizado.

A filosofia que norteia WikiCrimes é a mesma da enciclopédia Wikipédia. Parte-se do princípio que a participação individual pode gerar uma sabedoria das massas. Ou seja, se todos participarem o mapeamento criminal passa a ser feito colaborativamente e todos terão o benefício de ter acesso às informações de crimes no mapa. Por isso nosso slogan é “Compartilhe informações sobre crimes. Saiba onde não é seguro!”.

Página inicial do WikiCrimes

WikiCrimes foi criado por uma equipe de pesquisa com expertises nas áreas de computação e segurança pública.

O WikiCrimes disponibiliza aplicativos para você se manter informado dos crimes pelo seu dispositivo móvel, sendo ele iPhone ou dispositivos que utilizem o sistema operacional Android.

Filtros possíveis na plataforma WikiCrimes

Cidadania 2.0: Mapscrime


Mapscrime: Serviço de partilha de informação criminal, que possibilita ao cidadão aceder e registar as ocorrências criminais de furto e roubo

Logo da Mapscrime

O MapsCrime é um serviço pioneiro de partilha de informação criminal, que possibilita ao cidadão aceder e registar as ocorrências criminais de furto e roubo, e ainda, possíveis locais para reaver os objetos subtraídos.

Página inicial do Mapscrime

Este serviço insere-se no âmbito da tese de mestrado da criminóloga Laura Jota, tendo como objetivo principal ajudar os utilizadores a prevenirem-se de qualquer tipo de assalto, o que trará a longo prazo, uma diminuição e controle da pequena criminalidade.

O MapsCrime partilha com a sociedade dados fundamentais para a autoproteção criminal de cada cidadão, devido às suas informações, o cidadão movimentar-se-á mais informado e de uma forma mais segura.

Zoom e filtros possíveis no Mapscrime

Para além disso, o MapsCrime também ajudará na divulgação dos objetos subtraídos (ex.: carros, carteiras, etc.), o que aumentará a probabilidade do seu proprietário o reencontrar.Juntos construiremos uma comunidade mais informada, e consequentemente, mais segura.

Um dos crimes reportados no Mapscrime

Cidadania 2.0: Onde Fui Roubado


Onde Fui Roubado: Plataforma para reportar e encontrar roubos cometidos em cidades brasileiras

Logo do Onde Fui Roubado

O Onde Fui Roubado é um site que tem o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem mais e melhor a realidade da cidade e do país em que vive. Ajudar a mapear o perfil dos crimes que acontecem em sua cidade é uma ação que pode trazer uma série de benefícios, inclusive chamar atenção das autoridades responsáveis pela segurança em sua cidade a usar as informações aqui registradas em seu trabalho de combate e prevenção.

O vídeo explica o projeto e identifica as vantagens de reportar crimes através da plataforma.

 

OndeFuiRoubado - Cidade

OndeFuiRoubado - Ficha de crime

 

OndeFuiRoubado - Formulário

 

OndeFuiRoubado - Heatmap

 

OndeFuiRoubado - Estatísticas

 

OndeFuiRoubado-widget

Cidadania 2.0: Chega de Fiu Fiu


Chega de Fiu Fiu: Ferramenta colaborativa para mapear violência contra mulheres no Brasil

Logo do Chega de Fiu Fiu

Quais são os locais mais perigosos para as mulheres? Que tipo de violência elas sofrem em cada cidade? Existem poucos dados que ajudem a responder essa pergunta, mas a campanha Chega de Fiu Fiu, que luta contra o assédio sexual em locais públicos, quer tentar agora desvendá-los.

Para isso, está lançando o Mapa Chega de Fiu Fiu, uma ferramenta colaborativa para mapear os pontos mais críticos de violência contra mulheres no Brasil. Cada uma pode registrar o caso e o local da violência que recebeu. Com isso, as próprias vítimas ou testemunhas das agressões vão, unidas, nos ajudar a levantar esses dados.

Uma denúncia no Mapa Chega de Fiu Fiu

O mapa conta com as seguintes categorias:

  • assédio verbal
  • assédio físico
  • ameaça
  • intimidação (stalking)
  • atentado ao pudor (masturbação em público)
  • estupro
  • violência doméstica
  • exploração sexual.

Acreditamos que para se discutir violência de gênero devemos contemplar também as interseccionalidades. Por isso, acrescentamos racismo, homofobia e transfobia como categorias.

Formulário para partilhar história no Chega de Fiu Fiu

 

Mais informação sobre o projeto está disponível aqui e aqui.

Os dados recolhidos estão disponíveis para download.

Cidadania 2.0: Mobilize Brasil


Mobilize Brasil: Portal brasileiro de conteúdo exclusivo sobre mobilidade urbana sustentável

Logo do Mobilize Brasil

O Mobilize Brasil visa contribuir com a melhoria da mobilidade urbana e da qualidade de vida nas cidades brasileiras. Isso significa que desejamos que nossas cidades sejam mais humanas e democráticas, com transporte público de qualidade, mais estrutura cicloviária e calçadas acessíveis, gerando menos acidentes e um ar mais limpo. Para buscar este objetivo geral, foram definidos 4 objetivos específicos:

  • prover conhecimento e conteúdo relevante, abrangente e de diversas formas sobre mobilidade urbana sustentável
  • fomentar o debate público sobre a temática
  • disseminar uma cultura cidadã participativa em prol da melhoria da qualidade de vida nas cidades
  • pressionar governos para implantarem políticas públicas efetivas de mobilidade urbana sustentável.

O portal tem várias secções dando resposta a estes vários objetivos.

Uma das secções corresponde à campanha Calçadas do Brasil criada para estimular a melhoria das condições de mobilidade para pedestres nas cidades do país. O objetivo é chamar a atenção da opinião pública para o problema da má qualidade, falta de manutenção, ou ausência das calçadas no país, e estimular as pessoas a denunciar os problemas em suas cidades e pressionar as autoridades.

Calçadas do Brasil no Mobilize

Avaliação de uma calçada

 

No Mobilize Brasil é também possível acompanhar a mobilidade através de uma série de indicadores recolhidos junto das Prefeituras.

Comparação de cidades brasileiras

Indicadores por cidade