Cidadania 2.0: Gripenet


Gripenet: Projecto de vigilância participativa auto-reportada que monitoriza, em tempo real, a epidemia da gripe através de questionários de sintomas, reportados directamente pelos participantes

Logo do Gripenet

A ideia de monitorizar a epidemia sazonal de gripe, utilizando a Internet e com base na participação voluntária dos cidadãos, nasceu na Holanda, em 2003. Rapidamente constituiu-se num caso de sucesso de comunicação de ciência e de promoção da saúde. O projecto holandês, entretanto alargado à Bélgica que fala flamengo, motivou investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) a encetar uma colaboração internacional que veio dar lugar, em 2005, ao Gripenet português.

Acompanhando a actividade esperada da gripe, o Gripenet recolhe dados de Novembro a Maio. É com base nesses dados, recolhidos em questionários on-line, que é feita a monitorização da epidemia sazonal. Contudo, o site www.gripenet.pt, que serve de suporte ao projecto, está activo durante todo o ano de forma a fornecer informação sobre a doença e as temáticas com ela envolvidas. O site do Gripenet é o maior repositório de conteúdos on-line em língua portuguesa sobre a gripe.

Gripenet - mapa de sintomas

 

Todos podem participar na monitorização Gripenet. Basta residirem em território nacional e possuir endereço de correio electrónico. Depois de se registarem no site, os participantes recebem semanalmente uma newsletter com curiosidades e notícias sobre a gripe e são convidados a preencher, em alguns segundos, um pequeno questionário sobre os sintomas gripais (ou ausência deles) da semana anterior. A recolha de dados (que são anonimizados) tem por objectivo monitorizar, em tempo real, a evolução da epidemia. Todos os resultados (incidência total, por grupos etários, eficácia da vacinação, comportamentos, etc) são públicos: http://bit.ly/1fE2rz9

Desta forma, qualquer cidadão pode contribuir com informação pertinente para o desenvolvimento de modelos epidemiológicos sobre a gripe.

Devido às suas características, o sistema Gripenet possibilita uma detecção precoce de eventuais anomalias, e uma captação de pessoas que recuperam da gripe sem recorrer aos serviços de saúde, com uma assinalável economia de recursos. Características potencialmente úteis em caso de uma eventual pandemia.

Os dados são analisados por investigadores do IGC e a informação fica disponibilizada no site sob a forma de curvas de incidência, projecção geo-referenciada em mapas de diferentes escalas, bases de dados para fins de investigação, etc. Este trabalho é acompanhado pelo desenvolvimento de modelos matemáticos e plataformas computacionais com capacidade para simular a propagação da gripe em Portugal e avaliar cenários de intervenção.

O projeto Gripenet é financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e pelo mecenato científico. Como parceiro do projeto Epiwork , o Gripenet participa ativamente na construção de uma rede europeia de monitorização da gripe através da Internet, designada Influenzanet. Fazem actualmente parte desta rede uma dezena de países europeus.

Em 2009, o Gripenet foi distinguido pela Agência para a Modernização Administrativa (AMA) como exemplo de “boas práticas” de serviço ao cidadão. Foi ainda incluído na Rede Comum de Conhecimento.

Anúncios

Cidadania 2.0: Med-capture


Med-capture: Aplicação que permite visualizar, a partir de uma receita médica, todos os medicamentos com a mesma substância activa

Splash do Med-Capture

Apontando a câmara do telemóvel ou tablet para o código de barras do medicamento, na receita médica, são imediatamente listados todos os medicamentos semelhantes e respectivos preços.

É um preciso auxiliar para todos os utentes de serviços farmacêuticos no sentido de racionalizar os custos com medicamentos.

Atenção: Esta aplicação é meramente informativa e não pretende substituir qualquer autoridade médica ou farmacêutica.

Encontra-se ainda em testes, a aguardar aprovação do Ministério da Saúde.

O med-capture é um exemplo da aplicação prática da nova diretiva comunitária de reutilização de dados públicos DIRETIVA 2013/37/UE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 26 de junho de 2013, que pretende “desempenhar um papel importante no arranque do desenvolvimento de novos serviços baseados em novos modos de combinar e utilizar essas informações, estimular o crescimento económico e promover a intervenção social”

Cidadania 2.0: Patient Innovation


Patient Innovation: Plataforma e rede social de partilha de soluções inovadoras criadas por doentes e cuidadores de qualquer doença

Patient Innovation - logo

A premissa central deste projecto é a ideia de que existe em cada doente e cuidador um enorme potencial inovador. De facto, ao lidar diariamente com os desafios das suas condições ou com as daqueles/as que lhes são próximos, doentes e cuidadores desenvolvem frequentemente soluções inovadoras, sob a forma de novos tratamentos ou equipamentos médicos. O objectivo desta rede social (internacional, multilingue e sem fins lucrativos), é facilitar a partilha dessas ideias e soluções de modo a que estas possam ajudar a ultrapassar as dificuldades de mais doentes.

Patient Innovation - Página inicial

Patient Innovation - Uma das inovações

A plataforma Patient Innovation é o resultado de um projecto de investigação desenvolvido por uma parceria internacional de universidades, liderada pela Católica-Lisbon School of Business and Economics, pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) e pela Carnegie Mellon University. Entre os nossos conselheiros e mais directos apoiantes, contamos com o Prémio Nobel da Medicina de 1993, Sir Richard Roberts, o Prémio Nobel da Química de 2004, Prof. Aaron Ciechanover, bem como de académicos de renome de universidades como Harvard, MIT, New York University entre outros.

Patient Innovation - Processo

Patient Innovation - Uma história / ideia

Cidadania 2.0: Adoeci.com


Adoeci.com: Plataforma gratuita que promove a união de pessoas que tenham sido diagnosticadas com a mesma patologia

Logo do adoeci.com

adoeci.com destina-se a pacientes que já tenham sido diagnosticados com uma patologia e a familiares que sentem necessidade de apoio e de partilhar o que estão a viver.

Adoeci - Listagem de grupos (doenças)

A plataforma além da partilha de experiências, permite criar registos como contactos médicos, medicação activa, estados de humor, entre outros.

Adoeci.com - Formas de interagir com a plataforma

TOME NOTA

Este projeto vai ser apresentado no evento Cidadania 2.0 (Porto, 26 e 27 setembro 2014). Veja o programa e inscreva-se!